jusbrasil.com.br
27 de Outubro de 2020

Entenda o PIX de uma vez por todas

Conheça o novo meio de pagamento instantâneo

David Telles, Advogado
Publicado por David Telles
há 2 meses

Por David Telles, Advogado e Consultor Financeiro

A partir de novembro, quem tem é pessoa física ou jurídica vai ter mais uma opção para receber pagamentos: o Pix, um meio instantâneo que irá permitir transferências e pagamentos em tempo real.

Mas o que é exatamente o PIX?

De acordo com informações retiradas do site do Banco Central, “Pagamentos instantâneos são as transferências monetárias eletrônicas na qual a transmissão da ordem de pagamento e a disponibilidade de fundos para o usuário recebedor ocorre em tempo real e cujo serviço está disponível durante 24 horas por dia, sete dias por semana e em todos os dias no ano. As transferências ocorrem diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário recebedor, sem a necessidade de intermediários, o que propicia custos de transação menores.”.

No Brasil, tal pagamento instantâneo se chamará PIX e entrará em funcionamento a partir de novembro de 2020. É uma iniciativa do Banco Central e se trata de uma grande revolução tecnológica nas transações bancárias, pois diminuirá drasticamente o custo para os usuários e promoverá radicalmente a inclusão financeira.

Alguns mais radicais falam até na “morte” do DOC e TED, pois uma das grandes vantagens do PIX é a possibilidade de transferências 7 dias por semana, 24 horas por dia, não existindo mais limitações de pagamentos aos finais de semana e feriados, por exemplo. A transferência irá cair na sua conta em até 10 segundos, é grátis para pessoa física e não é preciso preencher dados como agência e conta.

Como faço para me cadastrar no PIX?

Algumas instituições financeiras já estão oferecendo um “pré-cadastro”, que nada mais é que uma manifestação de interesse em aderir ao PIX. Segundo o Banco Central, as “chaves” poderão ser cadastradas a partir de 5 de outubro. E a partir de 16 de novembro, poderão ser usadas.

Você irá cadastrar uma chave Pix no seu banco. Pessoas físicas podem ter até 5 chaves no total, que são como “apelidos” seus no sistema Pix. Existem 4 tipos de chave:

• Número de telefone

• CPF

• Endereço de e-mail

• Sequência numérica aleatória

Na hora de enviar dinheiro para alguém, é só usar o app do banco em que você cadastrou sua chave. E na hora de receber, é só informar uma chave. Simples, não é?

Trata-se de uma grande revolução na tecnologia bancária e uma porta para a criação de uma criptomoeda brasileira.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)